Domingo, 20 de Setembro de 2020 21:22
0000000000
Polícia Segurança

Indivíduo de alta periculosidade é preso pela Polícia Militar Rodoviária

Durante operação de fiscalização de Trânsito no km 112 da MG-111, em Alto Jequitibá, uma equipe da Polícia Militar Rodoviária de Espera Feliz, abordou um VW Gol, com placa de Duque de Caxias/RJ. Ao solicitar os documentos do veículo e do condutor, o motorista apresentou uma CNH em nome de Antônio da Silva Rocha e um CRLV exercício 2018.

04/02/2020 10h03 Atualizada há 8 meses
Por: Redação
Indivíduo de alta periculosidade é preso pela Polícia Militar Rodoviária
Indivíduo de alta periculosidade é preso pela Polícia Militar Rodoviária

ALTO JEQUITIBÁ (MG) - Durante operação de fiscalização de Trânsito no km 112 da MG-111, em Alto Jequitibá, uma equipe da Polícia Militar Rodoviária de Espera Feliz, abordou um VW Gol, com placa de Duque de Caxias/RJ. Ao solicitar os documentos do veículo e do condutor, o motorista apresentou uma CNH em nome de Antônio da Silva Rocha e um CRLV exercício 2018.

De posse dos documentos, a equipe policial suspeitou da autenticidade da carteira de habilitação. “Em conversa com o motorista ele nos passou todos os dados que estavam na habilitação e disse não estar portando outro documento e em consulta ao sistema, os dados não batiam. Após muita conversa e ver realmente que a sua história não era convincente, ele assumiu ter adquirido a CNH pelo valor de 2 mil reais”, explicou Cabo Carloto.

Após a confirmação da fraude, ele passou para os policiais outro nome como sendo o dele. “Então ele disse se chamar, Cleison Peixoto Frade, passando pra gente todos dados relacionados à essa pessoa que batiam com as informações cadastradas no sistema informatizado da Polícia e estava tudo certo até aquele momento. Demos voz de prisão ao cidadão “Cleison” por uso de identidade falsa e falsificação de documentos e o conduzimos para a delegacia de Manhumirim e posteriormente para Manhuaçu”, relatou o militar.

Chegando em Manhuaçu, uma nova surpresa, o homem que se dizia chamar “Cleison”, na verdade era outra pessoa. Na verdade, se tratava de um cidadão foragido de Ponte Nova, com passagens de crimes relacionados a homicídio, trafico de drogas e outros.

“Exatamente, o Antônio, que disse ser Cleison era na verdade outro nome, um cidadão de alta periculosidade, com crimes de homicídios e que estava com mandado de prisão em aberto em seu desfavor expedido pela Justiça de Ponte Nova”, comentou o Cabo Carloto.

A identificação verdadeira do homem se deu durante a sua apresentação na Delegacia Regional de Policia Civil em Manhuaçu.

De acordo com a Dra. Alexandra Gonçalves, Delegada de Polícia Civil, a confirmação se deu através de cruzamentos de dados informados pelo autor e a coleta de impressão digital chegando assim ao nome verdadeiro dele.

“O nosso investigador Nat King Cole, em conversa com os militares suspeitaram que o homem estava escondendo informações e durante uma consulta mais profunda descobriram a verdadeira identidade dele, inclusive com passagens pela polícia e um mandado de prisão em seu desfavor”, completou a delegada.

Durante a apresentação na delegacia, o homem estava acompanhado pelo seu advogado. Segundo Dr. Abraão Lopes, a identificação do seu cliente foi feita com base em suposições. “Vamos acompanhar de perto esse caso para confirmar se realmente ele se trata da pessoa que está sendo procurada pela polícia, mas a princípio estamos defendendo a tese de uso de documento falso, vamos aguardar”, disse Dr. Abraão.

Após o registro, o suspeito foi encaminhado para o presídio de Manhumirim onde aguarda uma decisão da Justiça.

Com informações da Polícia Militar Rodoviária

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.