Domingo, 09 de Agosto de 2020 04:48
0000000000
Cidades Justiça

TJMG mantém condenação de 14 anos por estupro de adolescente em Manhuaçu

A 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) manteve decisão da 2ª Vara Criminal, de Execuções Penais e de Cartas Precatórias Cíveis e Criminais de Manhuaçu, e condenou um idoso a 12 anos de reclusão, no regime inicialmente fechado, e a 4 meses de detenção por estupro de vulnerável e ameaça.

16/07/2020 11h45 Atualizada há 3 semanas
Por: Redação
O réu, que está preso preventivamente desde abril de 2019, apresentou recurso ao TJMG, alegando que houve cerceamento de defesa, pois ele foi impedido de acompanhar o depoimento da vítima.
O réu, que está preso preventivamente desde abril de 2019, apresentou recurso ao TJMG, alegando que houve cerceamento de defesa, pois ele foi impedido de acompanhar o depoimento da vítima.

REDAÇÃO - A 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) manteve decisão da 2ª Vara Criminal, de Execuções Penais e de Cartas Precatórias Cíveis e Criminais de Manhuaçu, e condenou um idoso a 12 anos de reclusão, no regime inicialmente fechado, e a 4 meses de detenção por estupro de vulnerável e ameaça.

Segundo o Ministério Público, em 2018, na sede da comarca, o acusado, então padrasto da menor, praticou ato libidinoso com ela. A adolescente tinha 14 anos à época dos fatos. Consta que, na ocasião, o denunciado disse que a mataria caso ela contasse o ocorrido. Em fevereiro de 2019, no distrito de Pote do Silva, o homem, que tinha 68 anos, repetiu as ameaças à mãe da vítima, sua ex-companheira, à ex-sogra e à ex-enteada.

Em agosto do mesmo ano, o juiz Alexandre de Almeida Rocha considerou o idoso culpado das acusações. Para estipular a pena, o magistrado se baseou, entre outros elementos probatórios, em laudo psicossocial.

O réu, que está preso preventivamente desde abril de 2019, apresentou recurso ao TJMG, alegando que houve cerceamento de defesa, pois ele foi impedido de acompanhar o depoimento da vítima. Sustentou, além disso, que as provas eram inconsistentes.

Tais argumentos foram rechaçados pelo relator, desembargador Agostinho Gomes da Mata. O magistrado entendeu que, além de ser facultativa a participação do acusado na oitiva da vítima, foi oferecida à defesa oportunidade de encaminhar perguntas à equipe multidisciplinar responsável pelo procedimento.

Além disso, o magistrado avaliou que as provas colhidas oralmente, por meio do laudo psicossocial, e o boletim de ocorrência oferecem a consistência necessária para manter a condenação.

Os desembargadores Sálvio Chaves e Paulo Calmon Nogueira da Gama votaram de acordo. Como o caso tramita em segredo, não serão informados o número do processo e o andamento do caso. Já há um novo recurso contra a decisão, aguardando julgamento.

Assessoria de Comunicação Institucional - Ascom

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Manhuaçu - MG

Manhuaçu - Minas Gerais

Sobre o município
Manhuaçu é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Localiza-se na Zona da Mata Mineira e sua população estimada em 2018 era de 89 256 habitantes. Ocupa uma área de 628,318 km², sendo cortado pelas rodovias MG-111, BR-262 e BR-116. A cidade está a 290 km de Belo Horizonte.
Manhuaçu - MG
Atualizado às 04h43 - Fonte: Climatempo
12°
Pancada de chuva

Mín. 13° Máx. 25°

12° Sensação
0 km/h Vento
96% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (10/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 14° Máx. 26°

Sol com algumas nuvens
Terça (11/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 27°

Sol com algumas nuvens