Segunda, 29 de Novembro de 2021
20°

Poucas nuvens

Manhuaçu - MG

Cultura Cultura

Museus do Ipac comemoram os 472 anos de fundação de Salvador com lives, exposições e homenagens do público

Os museus comemoram excepcionalmente nas redes sociais, entre os dias 29 de março a 6 de abril, os 472 anos de fundação de Salvador.

25/03/2021 às 15h50
Por: Redação Fonte: Secom Bahia - (Luana Marinho)
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Os museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac) comemoram, excepcionalmente nas redes sociais, entre os dias 29 de março a 6 de abril, os 472 anos de fundação de Salvador. Na programação do Museu de Arte da Bahia (MAB), Palacete das Artes, Centro Cultural Solar Ferrão, Museu Tempostal e Museu de Arte Moderna da Bahia estão lives, exposições e homenagens do público à capital dos baianos.

Em tempos de pandemia e de isolamento social, a maneira mais fácil de registrar o afeto por Salvador é a partir de um clique. Para isso, basta encaminhar ao [email protected] três fotos (com boa resolução) e participar da exposiça?o virtual ‘Salvador 472: aonde vou a cidade vai’, ou até mesmo um simples texto, fotografia, vídeo ou música para o e-mail [email protected] As regras gerais estão nas redes sociais dos espaços.

Abrindo os festejos, em 29 de março, às 17h, o Museu Abelardo Rodrigues (Centro Cultural Solar Ferrão, Pelourinho) promove a live “São Francisco Xavier, padroeiro da cidade de Salvador e sua composição iconográfica no acervo do Museu Abelardo Rodrigues”. O encontro, no Instagram (@museusdabahia), terá mediação de Jorma Souza (museóloga do Centro Cultural Solar Ferrão) e a convidada será Genivalda Cândido da Silva, museóloga e doutoranda em Ciência da Informação pelo Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação (Ufba).

“Cidade de Salvador em perspectiva histórica” é o tema da live promovida pelo Museu Tempostal (Pelourinho) em 31 de março, às 17h, direto do Instagram (@museusdabahia). Mediada pela museóloga Aiala Gonçalves, terá como convidada Raiza Canuta da Hora, historiadora, doutoranda PPGH/Ufba e docente da Uneb. A professora fará uma apresentação contextualizando a fundação da cidade de Salvador na perspectiva da História Atlântica, destacando os sujeitos envolvidos nesse processo, a partir da História Social e da História Social da Escravidão Urbana, fornecendo bases para a reflexão sobre marcas coloniais presentes na Salvador contemporânea.

Entre os dias 29 de março a 6 de abril, o Palacete das Artes apresenta nas redes sociais a exposição virtual “Águas de Salvador e da Baía de Todos os Santos”, individual do artista plástico Sérgio Amorim, em cartaz na sede do museu desde janeiro de 2020. Além de passar por abordagens do cotidiano de Salvador em diálogo entre o mar e as raízes da cidade, a mostra aponta para um olhar sensível pelo cenário soteropolitano e suas relações com o recôncavo e com o sertão baiano.

Soteropolitanos e visitantes também estão convidados a visitar, por meio de um tour, áreas internas e externas do Museu de Arte Moderna da Bahia, com detalhes das obras dos projetos “Salvador, do Povo, de Lina e de Todos os Santos” e “Cores, Amores, Recantos… Bahia”. Os dois estavam em cartaz no museu, de forma física, até fevereiro. Outra exposição virtual de destaque é “A vida é da cor que pintamos” e traz as obras prediletas do acervo particular do artista baiano reconhecido internacionalmente, Chico Liberato.

Os museus do Ipac, vinculados à Secretaria de Cultura do Estado (Secult), estão, desde o início do isolamento social, desenvolvendo ações em suas redes sociais de forma a manter a divulgação de seus acervos, atividades e informações ligadas ao patrimônio artístico e cultural do Estado. A agenda pode ser acessada nosite do Ipac.

Fonte: Ascom/Ipac

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários