11°C 24°C
Manhuaçu, MG

Contribuições do povo nordestino na construção civil e na cultura da cidade de São Paulo

O povo nordestino desempenhou um papel crucial na construção e no desenvolvimento da cidade de São Paulo, especialmente no setor da construção civil.

03/07/2024 às 13h15
Por: Ana Paula Costa Fonte: Assessoria
Compartilhe:
Imagem/Divulgação.
Imagem/Divulgação.

Desde o início do século XX, a migração de nordestinos para São Paulo foi impulsionada por fatores econômicos e sociais, como a busca por melhores oportunidades de trabalho e a fuga das dificuldades impostas pelas secas frequentes e pela falta de empregos na região Nordeste.

Ramalho da Construção, que nasceu no sertão da Paraíba e veio para São Paulo aos 19 anos para trabalhar como servente na construção civil destaca que as contribuições do povo nordestino na construção civil em São Paulo são imensuráveis e profundas, moldando não apenas a paisagem urbana, mas também a alma da cidade.

“Esses trabalhadores, com suas mãos calejadas e corações cheios de esperança, deixaram suas casas e famílias em busca de oportunidades e um futuro melhor. São Paulo, essa metrópole vibrante e pulsante, deve grande parte de seu desenvolvimento à força e à dedicação dos nordestinos. Em cada arranha-céu que toca o céu, em cada ponte que conecta bairros, há o suor e a determinação desses homens e mulheres. Eles trouxeram consigo não apenas sua mão de obra, mas também sua cultura rica e diversa, contribuindo para a pluralidade cultural que define a capital paulista”, declara Ramalho.

Com o tempo, muitos trabalhadores nordestinos adquiriram habilidades especializadas na construção civil, tornando-se pedreiros, carpinteiros, eletricistas e mestres de obra. Essa capacitação não só contribuiu para a qualidade das construções em São Paulo, como também elevou a qualidade de vida dos próprios trabalhadores, que passaram a ocupar posições de maior responsabilidade e remuneração.

Ramalho da Construção é mais um nordestino que venceu “na cidade grande”, estudou, se aperfeiçoou e se envolveu com a causa.
Em 1998 se tornou presidente do Sintracon-SP, onde permanece até os dias de hoje. No momento afastado, Ramalho enfatiza que a chegada dos nordestinos a São Paulo coincidiu com um período de rápido crescimento urbano e industrial na cidade.

“O boom econômico exigia mão de obra abundante para a construção de infraestrutura, edifícios residenciais e comerciais, e obras públicas. Foi nesse contexto que a mão de obra nordestina se tornou fundamental ", acrescenta ele.

No entanto, a contribuição do povo nordestino vai além da esfera física, a presença do povo nordestino ajudou a moldar a identidade paulistana, trazendo consigo a alma vibrante de suas manifestações culturais como a música, a culinária e as festas populares, e tantos outros elementos culturais que enriquecem o cotidiano paulistano, tornando a cidade um caldeirão cultural onde tradições se encontram e se transformam.

Ramalho que também é presidente licenciado do CDN (Centro Democrático Nordestino) enfatiza que é essencial reconhecer e valorizar a importância do povo nordestino na construção civil de São Paulo. Suas contribuições vão além das estruturas físicas que ajudaram a erguer, suas histórias de luta e superação, seu trabalho árduo e dedicação, são uma parte vital da narrativa da cidade. Cada prédio que se ergue é uma celebração de sua contribuição e um monumento à sua inestimável importância.

“Que possamos honrar e agradecer a esses bravos trabalhadores, cuja força e espírito inquebrável continuam a construir não apenas uma cidade, mas também uma sociedade mais justa e inclusiva, com um legado cultural e social que continua a influenciar a cidade até os dias de hoje, finaliza Ramalho da Construção.

Reconhecer e valorizar o papel do povo nordestino na construção e desenvolvimento da de São Paulo é fundamental para entender a complexidade e a riqueza da história da cidade.

O sacrifício diário desses heróis anônimos é um lembrete constante de que a grandeza de São Paulo é, em grande parte, construída sobre os ombros daqueles que vieram do Nordeste.

 

Fonte: AL9 Comunicação

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias